sábado, 17 de março de 2018

As reações comportamentais e a terapia de integração sensorial


A maioria das crianças com paralisia cerebral apresenta também déficits sensoriais que impactam no comportamento, no sono e nas demais atividades diárias.
Aqui estão alguns exemplos:
  • Reações emocionais excessivas, como choro ou grito;
  • Ansiedade;
  • Dificuldade para dormir;
  • Falta de atenção e concentração;
  • Desconforto em situações, ambientes e com pessoas novas.

Muitos pais ficam perdidos e não sabem que há tratamento especializado!
O diagnóstico deve ser feito por um Terapeuta Ocupacional, que além de avaliar a criança vai propor, se necessário, um planejamento terapêutico para trabalhar estes aspectos.
A Terapia de Integração Sensorial ajuda a criança a se organizar sensorialmente aos estímulos externos, diminuindo a intensidade dos sintomas descritos acima e melhorando a qualidade de vida!


Padrão extensor na paralisia cerebral

Crianças com forte padrão extensor precisam de estímulos adequados e cuidados extras com posicionamento.
O padrão extensor não deve ser quebrado por completo, isso pode ser um grande erro, pois ao fazermos força contra o padrão, estamos na verdade fortalecendo-o! Devemos usar o manuseio de lateralização e rotações, dissociando as cinturas para que a criança vivencie outras maneiras de controle motor, que não somente a verticalização.
Nós sempre orientamos a família sobre como pegar a criança adequadamente, como segurar no colo, como transferí-la de um ponto a outro, como levantá-la, e quais pontos disparam o padrão e devem ser evitados.
Além disso, os cuidados com posicionamento devem ser mais frequentes, a cadeira de rodas, de carro ou de posicionamento precisam ser ajustadas com mais frequência, já que a força da extensão pode provocar frouxidão dos cintos e contribuir para o posicionamento inadequado.

Suspensão parcial de peso no treino de marcha

Suspensão parcial de peso
Liberdade para explorar movimentos!
O treino de marcha feito com suspensão parcial de peso oferece liberdade para que a criança explore vários movimentos sem receio de cair.
Além dos movimentos, o paciente sente mais o próprio corpo no espaço (propriocepção), experimenta novas sensações motoras e sensoriais, e pode começar a graduar a força muscular utilizada em cada movimento, buscando o alinhamento correto.
Há muitos outros benefícios, dentre eles:
  • Equilíbrio;
  • Fortalecimento muscular;
  • Aumento da amplitude de movimento;
  • Alongamento ativo;
  • Controle motor.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...