quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Sialorreia (ou baba excessiva) na criança com deficiência. Como tratar?

sialorreia (aumento do fluxo salivar que ultrapassa a margem da boca) é muito comum em crianças com paralisia cerebral, e em média, atinge em algum grau, 1 de cada 3 pacientes.

A baba é normal quando acontece até os 2 anos de idade e eventualmente até os 4 anos, principalmente quando os dentes estão nascendo. Após os 4 anos o problema deve ser investigado e tratado.

As principais causas são a incoordenação motora oral e a redução da sensibilidade intraoral. Porém, outros fatores também estão associados ao problema: 
  • Pouco controle cervical e de tronco;
  • Disfagia;
  • Má oclusão dentária;
  • Alteração do processo mastigatório;
  • Redução do vedamento labial;
  • Uso de algumas medicações.
O tratamento deve envolver Fonoaudiólogo e Fisioterapeuta, que juntos farão um planejamento terapêutico para melhora de controle cervical e de tronco, bem como os estímulos motores orofaciais.

Alguns dos tratamentos mais indicados são:
  • Uso regular de bandagem (Kinesio Taping);
  • Eletroestimulação aplicada à disfagia;
  • Aplicação de Toxina Botulínica;
  • Medicações específicas;
  • Adesivo que diminui a salivação.
Quando não tratada adequadamente, a sialorreia pode prejudicar a respiração, favorecendo o risco de aspiração, dificultar a alimentação, impactar a vida social e as demais atividades de vida diária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...